RJ: Seis mil ficam sem aulas

Veículo: O Globo - RJ
Compartilhe

Nos últimos três dias, traficantes vêm decidindo, segundo moradores, se comércio, escolas e postos de saúde podem abrir ou não, em São Gonçalo. Desde a noite de domingo, quando Anderson Alves Ramalho, o Finho, de 34 anos, foi morto durante confronto com policiais, na Favela do Querosene, no bairro do Boaçu, 6.278 alunos ficaram sem aulas em oito escolas municipais e postos de saúde de cinco bairros tiveram que fechar as portas, em sinal de luto pela morte do bandido. A informação foi confirmada pela prefeitura de São Gonçalo. “As diretoras dos colégios e os responsáveis pelos postos, pressionados pelos bandidos, decidiram não abrir, temendo pela segurança de alunos e pacientes. A PM já foi comunicada”, afirma o subsecretário de Comunicação, Alex Costa.

Temas deste texto: