RS: Passe livre estudantil ainda é parcial

Veículo: Zero Hora - RS
Compartilhe

Pais de alunos estão gastando dinheiro com passagens de ônibus na região metropolitana de Porto Alegre (RS), mesmo que seus filhos tenham o direito de andar gratuitamente nos coletivos, amparados pela lei estadual do passe livre estudantil. O problema é gerado pelas dificuldades de implantação da bilhetagem eletrônica e da confecção dos tíquetes que permitirão a utilização do transporte. Em 4 de dezembro do ano passado, as primeiras carteiras de passe livre foram entregues a 13 estudantes. Passados quatro meses, nas empresas que contam com bilhetagem eletrônica, a operação está em andamento, conforme a Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan). O panorama nas companhias que ainda não implantaram o sistema é bem diferente. Onde não tem bilhetagem, não está sendo usado o passe livre. A previsão do governo do estado era de que, em 90 dias a partir de dezembro passado, a tecnologia de reconhecimento facial estivesse instalada nos veículos. Esse prazo passou, e, agora, a Metroplan trabalha com uma nova previsão, a mais otimista para daqui a um ou dois meses.

Temas deste texto: