Sem substituto, remédio contra câncer infantil sairá do mercado

Veículo: O Tempo - MG
Compartilhe

O medicamento Cosmegen, utilizado no tratamento de dois tipos de tumor maligno infantil, deixará de ser comercializado no Brasil a partir de fevereiro de 2015. A decisão do laboratório Bagó levou a Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (Sobope) a acionar o Ministério Público Federal (MPF) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), cobrando uma solução para o problema, uma vez que não há, no País, substituto para o remédio utilizado por 700 crianças e adolescentes. À frente do esforço para manter o medicamento no mercado brasileiro, a presidente da Sobope, Carla Macedo, explica que ele aumenta a chance de cura dos pacientes. O Cosmegen é usado no tratamento de duas doenças: o rabdomiossarcoma, um tumor que atinge desde crianças muito pequenas até adolescentes; e o nefroblastoma (também conhecido como tumor de Wilms). Para quem tem a primeira doença, o medicamento oferece uma chance de cura de 70%. No caso da segunda, as chances sobem para 80%. Notificada pelo laboratório Bagó em 30 de julho sobre a suspensão do Cosmegen, a Anvisa confirma que não há outro medicamento com a mesma substância ativa, a dactinomicina, registrado no Brasil.

Temas deste texto: