SP: Crianças indígenas dividem aldeia com animais

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Na aldeia Jaraguá, na zona norte de São Paulo (SP), é comum ver algumas das 320 crianças da etnia Guarani correndo livres pelas ruas de terra que cortam a região. No entanto, no mesmo local convivem cães e gatos que costumam ser abandonados e que acabaram se tornando um problema de saúde pública. Entre adultos e crianças, 700 índios vivem na aldeia. Segundo a prefeitura, 294 animais (cães e gatos) também circulam pelo local. "O risco de transmissão de doenças é muito grande. Tem o lixo, as fezes", afirma Natalício Karaí, um dos líderes da comunidade indígena. Além disso, existe a possibilidade de as crianças serem mordidas, uma vez que os animais não estão sendo alimentados. "É difícil conseguir comida, às vezes, até para gente, quanto mais alimentar toda essa população de cachorros", afirma Karaí.

Temas deste texto: