SP: Governo põe fim às aulas de reforço nas escolas

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

A rede estadual de ensino de São Paulo não terá mais atividades de reforço fora do período regular de aula para alunos com dificuldades de aprendizagem, o que acontecia desde 1997. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirma que o atendimento aos estudantes passará a ser feito, em maio, por um professor auxiliar durante a própria aula. Só as turmas maiores, porém, terão dois docentes. O estado alega que era baixa a frequência na chamada "recuperação paralela", que consistia em duas ou três aulas semanais extraclasse, e afirma que o reforço agora será mais eficaz. Segundo professores, a mudança se deve à falta de educadores na rede. Especialistas em educação criticaram a medida, defendendo o aprimoramento, e não o abandono da recuperação.

Temas deste texto: