SP: Maternidade de Campinas cadastra doulas

Veículo: O Estado de S. Paulo - SP
Compartilhe

 

A Maternidade de Campinas (SP) decidiu cadastrar 15 doulas – profissionais que acompanham gestantes antes, durante e depois do parto, oferecendo suporte emocional e físico -, depois de um protesto organizado em novembro contra a restrição ao número de pessoas na sala de cirurgia. Desde agosto, a unidade limitou o número de acompanhantes no parto a uma pessoa, o que restringe, na prática, o trabalho das doulas – medida semelhante foi adotada recentemente por dois hospitais paulistanos.A decisão, porém, é criticada por mães e profissionais. "A medida é restritiva. Pela proposta, a doula deverá ter carta do obstetra, cinco partos realizados, passar por entrevista, prova e um curso. Essas medidas vão contra o que orienta o Ministério da Saúde", afirma a doula e fisioterapeuta Renata Olah.

Formação – O Ministério da Saúde, que reconhece o trabalho de parteiras tradicionais e incentiva a participação de doulas nos hospitais públicos, assinou em março um convênio com a Universidade de Brasília (UnB) para o programa Doulas no SUS (Sistema Único de Saúde), de formação das profissionais.

 

Temas deste texto: