SP: PF apura fraude com recursos da educação

Veículo: O Globo - RJ
Compartilhe

 

A prefeitura de Cachoeira Paulista (SP) passou por uma devassa ontem (04) da Polícia Federal (PF). De acordo com a PF e a Controladoria Geral da União (CGU), a prefeitura gastou R$ 10 milhões apenas em combustível de 2010 a 2012. O dinheiro saiu dos cofres da educação, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate) e do Fundo de Manutenção da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Pelos cálculos da PF, cada um dos 30 veículos da frota municipal teria de percorrer 1.200 quilômetros diariamente para consumir todo o combustível registrado nas notas fiscais. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a cidade tem apenas 30 mil habitantes e uma área de 288 quilômetros quadrados.

Fraude –De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o dinheiro da educação servia para abastecer também carros particulares. Em cinco meses, foram gastos R$ 650 mil. Ainda segundo o MPF, o combustível tinha preços superfaturados. A operação foi acompanhada por integrantes da CGU, que vai compartilhar dados com os investigadores.

Temas deste texto: