Taleban mata 132 crianças e adolescentes no Paquistão

Veículo: A notícia foi publicada nos principais jornais do País - BR
Compartilhe

Ao menos 145 pessoas – entre elas 132 estudantes com idades entre 10 e 18 anos – foram mortas nesta terça (16) durante um ataque do grupo terrorista Taleban contra uma escola para filhos de militares em Peshawar, no noroeste do Paquistão. A ação deixou 124 feridos, dos quais 121 são estudantes. Foi o ataque mais sangrento da história paquistanesa, superando o de dezembro de 2007, quando um atentado perto da capital, Islamabad, deixou 139 mortos, entre os quais a ex-primeira-ministra Benazir Bhutto. Muhammad Umar Khorasani, porta-voz do Movimento Taleban do Paquistão (TTP), reivindicou o ataque. "Fizemos este ataque depois que uma investigação indicou que os filhos de vários altos responsáveis do Exército estudavam nesta escola", disse. Khorasani disse que a ordem dada aos terroristas era a de "disparar contra os estudantes maiores, e não contra os pequenos". Ele afirmou que o objetivo da operação foi vingar os combatentes do Taleban mortos nas ofensivas militares feitas desde junho pelo Exército em seus redutos nas zonas tribais perto de Peshawar, principalmente no Waziristão do Norte.

Temas deste texto: