É possível traçar um perfil do agressor?

Compartilhe

O agressor pode ser homem ou mulher, mas as pesquisas indicam que prevalecem pessoas de sexo masculino nessa condição.

No caso do abuso, geralmente o agressor não se reconhece portador de atitudes violentas. Ele costuma ser uma pessoa conhecida da criança ou da família, o que amplia as chances de repetição da situação. Por se tratar de uma ação repetida, alguns indicadores podem denunciar este comportamento desviante.

Na exploração sexual, o violador geralmente é desconhecido, do sexo masculino, tem um poder econômico superior e tende a não repetir o ato com a mesma vítima.

Temas deste texto: