O trabalho infantil é uma questão cultural ou de direitos?

Compartilhe

Muitas vezes, o trabalho infantil é tratado como algo natural, incorporado aos hábitos de uma família ou de uma comunidade. No entanto, a compreensão das crianças e adolescentes como sujeitos de direitos e como pessoas que merecem proteção especial por estarem em uma fase peculiar de desenvolvimento contraria essa percepção, muitas vezes, amplamente difundida na sociedade.

Nesse sentido, a mídia, por formar opiniões, pode ajudar a desconstruir a legitimação dada ao trabalho infantil, desmistificando a “naturalidade” com que ele é visto. Tratar a questão como um problema que gera danos imediatos à criança e ao adolescente, ao seu desenvolvimento, à sua saúde, ao seu futuro ingresso no mercado de trabalho, além de trazer prejuízos à economia do país, é essencial para a conscientização pública.

Temas deste texto: