AM: Caso de índias que venderam virgindade deve ir para a PF

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

 

A Procuradoria-Geral da República decidiu levar para a esfera federal as investigações sobre os relatos de meninas indígenas que dizem ter trocado a virgindade por R$ 20,00 e caixas de bombom no Amazonas. Segundo a vice-procuradora-geral da República, Deborah Duprat, o órgão vai pedir à Justiça do Amazonas o deslocamento dos três inquéritos abertos na Polícia Civil para investigar os crimes de estupro de vulnerável e exploração sexual das meninas em São Gabriel da Cachoeira, na fronteira com a Colômbia. Há três argumentos para encaminhar o caso à Polícia Federal: é de competência federal a investigação de crimes contra índios; o caso repercutiu na vida sociocultural dos indígenas; o Conselho Tutelar da Infância e Juventude critica o andamento da apuração da Polícia Civil.

 

Temas deste texto: