AM: Em Manaus, desafio é desarticular redes de exploração sexual

Veículo: www.ebc.com.br - DF
Compartilhe

Na capital amazonense, a correria para a Copa do Mundo não envolve só obras de mobilidade e infraestrutura. No estado, marcado por graves denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes, a preocupação é evitar que esse crime ganhe novas vítimas durante o Mundial de futebol. O Conselho Tutelar da região central e do porto da capital cobra mais vigilância e atuação integrada da rede de proteção de crianças e adolescentes. Segundo a conselheira Daniele Soares, as meninas têm sido vítimas de crimes sexuais cada vez mais cedo. “Aqui em Manaus a média de idade das meninas que são exploradas chega a ser 11 anos. Um absurdo! Mas existem pessoas que fazem com que essas meninas sejam exploradas", afirma. No Porto de Manaus, o silêncio impera quando o assunto é exploração sexual de crianças e adolescentes. Comerciantes, transeuntes, viajantes, vendedores, ninguém ousa falar sobre o assunto. Esta reportagem integra a série "Direitos das Crianças no país da Copa", que a Agência Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), vem publicando em seu site (www.ebc.com.br/timlopes2014) desde o dia 6 e até o próximo dia 21. As reportagens são fruto de uma das pautas vencedoras do VII Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo, cujo resultado foi divulgado no final de 2013.

Temas deste texto: