Anvisa libera reforço de vacina da covid para crianças com mais de 5 anos

Veículo: Terra
Compartilhe

Nesta semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atualizou a posologia e a bula da vacina da Pfizer contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. Com isso, foi liberada a terceira dose do imunizante contra o coronavírus SARS-CoV-2 para o grupo. O frasco desta vacina é identificado pela cor laranja.

Vale lembrar que, para bebês de 6 meses a crianças de 4 anos, a terceira dose já foi liberada no momento da aprovação do imunizante pela Anvisa. Hoje, o recomendado para todos os brasileiros aptos a se imunizarem é a aplicação de pelo menos três doses de um imunizante contra a covid-19.

Antes da dose de reforço ser distribuída nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) para crianças de 5 a 11 anos, o tema deve ser analisado pelo Ministério da Saúde. Nesta quinta-feira (8), a prefeitura de São Paulo, por exemplo, somente aplica a terceira dose em adolescente com mais de 12 anos.

Dose de reforço da vacina da Pfizer em crianças e adolescentes

“As vacinas contra a covid-19 tem apresentado, de forma geral, o decaimento dos anticorpos com o tempo, justificando a avaliação periódica da necessidade de aplicação de doses de reforço, com o objetivo de manter níveis adequados de anticorpos capazes de neutralizar o vírus causador da doença”, explica a Anvisa sobre a liberação da terceira dose para crianças.

Diante das evidências de perda da capacidade de proteção ao longo do tempo, é preciso que o Brasil amplie a cobertura vacinal das doses de reforço. Diferente do esquema primário (duas doses), a cobertura da dose de reforço ainda está baixa em todo o país.

Segundo o Consórcio de veículos da imprensa, no Brasil, apenas 49,6% da população recebeu a primeira dose de reforço contra a covid-19. Neste cenário de baixa adesão, é importante lembrar que as doses extras melhoram a proteção contra casos graves e óbitos desencadeados pelo vírus.

 

Temas deste texto: