AP: Crianças, adolescentes e indígenas disputam lixo

Veículo: Folha de Boa Vista - RR
Compartilhe

Crianças e adolescentes acompanhados de seus pais e indígenas disputam espaço diariamente com urubus e outros animais no Aterro Sanitário de Boa Vista (AP), que fica ao lado esquerdo da BR-174/Sul, sentido município de Mucajaí. Lá, os catadores trabalham em meio a bichos, bactérias, larvas, mosquitos e animais mortos, além de alimentos estragados e mau cheiro. A maioria é beneficiária dos programas Bolsa Família e Crédito Social, do governo federal e do estado, respectivamente. A reportagem da Folha esteve no local e constatou que diversas pessoas, inclusive crianças e adolescentes, continuam catando lixo e recolhendo material reciclável para aumentar a renda familiar. Existem ainda barracos espalhados por toda a área e que são utilizadas como abrigo para os catadores que permanecem ali durante a noite. Todo tipo de objeto pode ser encontrado, desde lâmpadas, restos de alimentos e animais mortos a eletrodomésticos, roupas e lixo hospitalar e doméstico.

Temas deste texto: