AP: Secretarias discutem obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Afrobrasileira

Veículo: Diário do Amapá - AP
Compartilhe

Em reunião realizada ontem (7), no Amapá, as secretarias de Estado de Políticas para Afrodescendentes (Seafro) e de Educação (Seed) discutiram a aplicação da Lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Afro-brasileira em todas as escolas brasileiras do ensino fundamental até o ensino médio e inclui o Dia da Consciência Negra no calendário escolar. Além disso, os presentes também debateram o fato de muitas escolas quilombolas do estado não terem sido declaradas como tais. "Essas escolas constam apenas como rurais no Censo. Assim, deixam de receber políticas públicas específicas para escolas quilombolas. Nas últimas estatísticas, o Amapá teve uma diminuição no número de escolas quilombolas, apesar das várias comunidades mapeadas", informa Silvaney Rubens, do Núcleo de Educação Étnico-racial 

Temas deste texto: