Até dose baixa de álcool eleva risco na gravidez, mostra estudo

Veículo: A notícia foi publicada nos principais jornais do País - BR
Compartilhe

A ingestão de bebida alcoólica no início da gravidez, mesmo em doses baixas, pode aumentar o risco de o bebê nascer prematuro ou com peso inferior ao esperado. Essa é a conclusão de um estudo divulgado na segunda-feira (10), pela publicação científica Journal of Epidemiology and Comunity Health. Os autores do trabalho, pesquisadores da Universidade de Leeds, na Grã-Bretanha, ressaltaram que os resultados podem ajudar os médicos a rever as indicações às pacientes. Hoje, não há consenso sobre a ingestão de pequenas quantidades de álcool na gestação. Em alguns países, há profissionais que toleram até duas doses por semana de bebida (cada dose equivale a uma lata de cerveja ou a uma taça de vinho, por exemplo). Esse é o caso de algumas entidades médicas do Reino Unido. Em outros locais, a orientação é que a gestante se mantenha abstêmia, posicionamento defendido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Participaram do estudo 1.264 mulheres com baixo risco de complicações no parto.

Temas deste texto: