Bebês prematuros são 10,5% no Brasil

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Principal causa de mortalidade de crianças de até sete dias de vida, a prematuridade atinge hoje 10,5% dos nascimentos no Brasil. Os dados vêm de um grande estudo do Ministério da Saúde, coordenado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), cujos resultados preliminares foram divulgados ontem (26). Para a pesquisa foram entrevistadas 24 mil mulheres gestantes e no puerpério de 191 municípios brasileiros e 266 hospitais públicos e privados. As mães foram acompanhadas por até 60 dias após o parto. Do total de nascimentos, 52% foram por cesárea, e 11% dos bebês necessitaram de suporte para respirar ao nascer. A prematuridade está relacionada a 28% das mortes infantis até os sete dias de vida.

Parceria – O secretário da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, anunciou uma parceria entre a pasta, a Fundação Bill e Melinda Gates e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para estudar as causas da prematuridade e as medidas para preveni-la. Serão disponibilizados R$ 16 milhões para as pesquisas. Metade dos recursos virão do governo brasileiro e a outra metade da Fundação. Bolsas de estudo e o desenvolvimento de equipamentos, por exemplo, podem ser contemplados pelo financiamento.

Temas deste texto: