Brasil Carinhoso acelera fim da pobreza

Veículo: Brasil Econômico - BR
Compartilhe

O número de pessoas em situação de pobreza extrema, ou seja, com renda de até R$ 70 por mês, poderia representar menos de 1% da população brasileira se o Programa Brasil Carinhoso tivesse sido implementado no ano passado. O cálculo é resultado de uma simulação divulgada, em Brasília (DF), por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Atualmente, as famílias vivendo em situação de pobreza extrema representam 3,4% dos mais de 190 milhões de brasileiros. Pelas contas do Ipea, sem os benefícios de complemento de renda pagos pelo Programa Bolsa Família, essa taxa seria superior a 5%. O Programa Brasil Carinhoso foi lançado em 14 de maio por Dilma Rousseff, com um pacote de medidas para tirar da miséria crianças até 6 anos de idade e previsão de investimentos de R$ 10 bilhões até 2014.

Temas deste texto: