Brasil registra um caso de transmissão de aids de mãe para filho por dia

Veículo: A Notícia - SC
Compartilhe

 

O Brasil somou 469 novos casos de transmissão de aids da mãe para o bebê em 2011, apesar de ser possível reduzir para zero esse contágio, segundo o Ministério da Saúde. Foram registradas crianças de várias faixas etárias algumas convivendo com a doença sem diagnóstico ou tratamento. O Brasil ainda contabiliza 5,4 novas infecções entre pessoas com menos de cinco anos a cada 100 mil habitantes, proporção idêntica à de 2006, segundo o Boletim Epidemiológico de DST-Aids divulgado ontem (20). “Essas infecções são inaceitáveis, vamos melhorar”, disse o secretário de vigilância do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa. A transmissão da mãe para o bebê (chamada de vertical) pode ser evitada quando a grávida passa a usar remédios antiaids ou, em último caso, no parto.

Falhas – O pesquisador da Universidade de São Paulo (USP) Alexandre Grangeiro avalia que os altos indicadores refletem falhas graves nas estratégias de prevenção e de atendimento. "No Brasil, 90% dos partos são hospitalares, as mulheres fazem pelo menos uma consulta de pré-natal. Esse número já deveria ter sido zerado", afirma. Barbosa disse acreditar que as taxas de infecção vertical devam cair com Rede Cegonha e com a ampliação do teste rápido para HIV. "O uso desse exame ainda é limitado, há muita resistência nas cidades, muita pressão corporativa para que mantenhamos os exames tradicionais", disse.

 

Temas deste texto: