CE: Emergências lotadas e alta demanda por pediatras

Veículo: O Povo - CE
Compartilhe

A situação do atendimento pediátrico do Ceará preocupa pais, médicos e entidades. Além da insuficiência de leitos infantis, a dificuldade no acesso aos profissionais pode afetar a qualidade da saúde das crianças. Na rede pública da capital, 682 pediatras estão distribuídos em hospitais e unidades básicas em diferentes escalas de plantão, segundo informações das secretarias de saúde do estado e do município. São esses profissionais, que atuam nas estruturas de saúde de Fortaleza, que atendem a maior parte da população de mais de 778 mil pessoas entre zero e 19 anos (dados do Censo 2010). Médicos que se dividem entre as redes municipal, estadual e particular. As entidades ligadas à pediatria no Ceará não possuem números exatos e atualizados da quantidade de profissionais no Estado. A Sociedade Cearense de Pediatria (Socep) indica a existência de 668 profissionais em situação regular em 2013 e mais de 400 que deixaram de pagar a Socep nos últimos cinco anos.

Temas deste texto: