CE: Projeto zera fila de espera por cirurgia de catarata infantil

Veículo: Diário do Nordeste - CE
Compartilhe

Durante seus primeiros anos de vida, o mundo de Flaviana Evangelista era turvo. O brincar, o interagir, o aprender e grande parte dos prazeres que a infância proporciona ficaram, por muito tempo, limitados, reféns de um caso de catarata congênita detectado quando possuía apenas 4 anos. A dificuldade ao assistir TV, a sensibilidade à luz do sol e as quedas repentinas foram os sintomas iniciais da doença, mas era na escola que o problema se tornava mais evidente, prejudicando a aprendizagem de maneira perceptível. Por indicação dos professores, a pequena, hoje com 10 anos, chegou ao Projeto Te Vejo na Escola, ação social do Centro Avançado de Retina e Catarata de Fortaleza (CE) que trata, gratuitamente, de crianças carentes diagnosticadas com cegueira ou baixa acuidade visual causada pela catarata. Consultas, exames e uma cirurgia de correção depois, Flaviana pode, enfim, ver e vivenciar por completo pela primeira vez o que a cercava.

Temas deste texto: