Cresce a pobreza infantil nos países europeus endividados

Veículo: Brasil Econômico - BR
Compartilhe

Quase um terço das crianças em Grécia, Irlanda, Portugal, Itália e Espanha foram empurradas para os limites da pobreza por causa de medidas de austeridade destinadas a reduzir a dívida pública desses países, informou ontem a ONG católica Caritas. Citando estatísticas da União Europeia, a entidade beneficente disse que esses países – todos, à exceção da Itália, recebedores de ajuda financeira internacional condicionada a medidas de austeridade – estão criando uma geração de jovens subnutridos, com moral baixo e poucas perspectivas profissionais."Essa pode ser a receita não só para uma geração perdida na Europa, mas para várias gerações perdidas", disse a Caritas. Nos cinco países avaliados, o aumento na taxa de pobreza infantil coincide com o auge da crise de 2008, e cresceu ano após ano até 2011.

Temas deste texto: