Crianças vivem com pesadelos reais

Veículo: Diário do Nordeste - CE
Compartilhe

O estresse pós-traumático, que consiste numa série de distúrbios de ansiedade relacionados às experiência de violência, pode ser tão devastador para as crianças que vivem atualmente em Gaza quanto uma epidemia. Uma pesquisa feita pela Universidade de Essex, no Reino Unido, em 2004, com crianças recrutadas como soldados em guerrilhas de Uganda, mostrou que 97% delas foram afetadas por estresse pós-traumático e embora ainda seja cedo para dizer em que medida os ataques do exército israelense afetarão meninos e meninas que crescem em Gaza, já é possível ter uma dimensão do desafio de recuperá-los emocionalmente, a partir do relato de profissionais que conhecem a situação palestina de perto. Em Gaza, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), morreram, de 8 de julho a 8 de agosto, 448 crianças, algumas delas, inclusive, em escolas mantidas pelo órgão. A mestre em Psicologia e professora da Universidade de Fortaleza (Unifor), Christina Sutter, observa que "as famílias palestinas sofrem há anos um terrorismo de Estado".

Temas deste texto: