DF: Abordagem na escola

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

Tratar sobre as diversidades étnicas e raciais é mais do que uma opção nas salas de aula. Trata-se de uma obrigação. A Lei 10.639 determina que todos os estudantes aprendam a história dos negros e lidem com as diferenças desde pequenos. Para gerenciar o tema, a Secretaria de Educação do Distrito Federal criou a Coordenação de Educação em Diversidade. O núcleo acompanha como o assunto é abordado nas disciplinas e o comportamento dos educadores. Inclusive, um professor da rede pública é investigado por supostamente ter dito a um aluno que ele não teria condições de aprender o conteúdo por ser negro. A denúncia chegou por meio da vítima – o nome e o local de trabalho do docente não foram divulgados. "Oficialmente, esse é o único processo que temos no momento. Está tramitando e será aberta uma sindicância para que professor tenha direito de se defender", explicou Ana José Marques, responsável pela Coordenação de Educação em Diversidade. Segundo ela, o acusado ainda não foi afastado da sala de aula. Questões como essa e a forma como o racismo é abordado nas salas de aula do Distrito Federal são discutidas mensalmente por equipes da coordenação e das regionais de ensino.

Temas deste texto: