DF: Escolas terão de explicar taxa extra cobrada para alunos com necessidades especiais

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

Órgãos do governo e representantes da sociedade civil querem explicações sobre a cobrança feita em escolas particulares do Distrito Federal para manter um auxiliar responsável pelas crianças com distúrbios genéticos. Denúncia mostra que alguns pais precisam desembolsar até uma mensalidade a mais para manter o atendimento dos filhos ou contratar por fora um tutor. A Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) mandou um ofício para as quatro unidades de ensino denunciadas com a exigência de esclarecimentos. Entidades representativas dos pais e de pessoas com síndrome de Down também entrarão com uma representação no Ministério Público do DF e Territórios para saber se a prática envolve discriminação. São pelo menos cinco entidades dispostas a, se necessário, acabar com a prática.

Atendimento – O governador Agnelo Queiroz repudiou a cobrança e afirmou que pretende ampliar o atendimento às crianças com deficiência na rede de ensino público. "É um absurdo porque todas as crianças precisam ter acesso às aulas. Temos que facilitar a inclusão e não separar ainda mais", frisou.

Temas deste texto: