DF: Mães têm a opção de entregar filho à adoção

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

A falta de informação e de cuidados com a saúde – física e emocional – da gestante aparece como fatores que levam ao abandono de recém-nascidos, a exemplo do que aconteceu com o bebê deixado em uma caixa de papelão, no Lago Norte, em Brasília. Situações semelhantes à da semana passada poderiam ser evitadas caso as equipes de saúde da rede pública tivessem a chance de fazer um acompanhamento mais próximo das pacientes com o objetivo de identificar se há interesse delas em permanecer com a criança. Caso a mãe não se sinta disposta a criar o filho, ela tem a opção de entregá-lo à adoção de forma planejada e sem cometer o crime de abandono, que prevê punições nas esferas cível e criminal. A identificação do desejo da mulher em não permanecer com a criança deve ser feita ao longo do pré-natal, na avaliação do promotor da Promotoria de Defesa da Infância e da Juventude Anderson Pereira de Andrade.

Temas deste texto: