Diretores do Google são acusados de obstruir investigação sobre pedofilia

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo denunciou dois diretores jurídicos do Google, Fabiana Regina Siviero e André Zanatta Fernandes de Castro, por considerar que a empresa prejudicou investigações sobre pornografia contra crianças e adolescentes. Segundo o MPF, eles deixaram de cumprir ordens judiciais em ações que apuravam crimes cometidos por usuários da rede social Orkut, que pertence ao Google. O Google Brasil afirma que ainda não foi formalmente notificado e por isso não pode se pronunciar. A denúncia ocorre quase seis anos após o MPF e o Google terem firmado um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), como resultado da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, e envolve casos ocorridos desde 2010. Em um ano, o número de prisões em flagrante por pornografia contra crianças e adolescentes cresceu 127% no Brasil. Foram 134 em 2013, ante 59 em 2012. Os números constam de balanço da Polícia Federal obtido pela Folha. O ano passado também concentrou 40% dos 333 casos dos últimos 15 anos.

Temas deste texto: