Em três anos, 500 mil crianças deixaram de trabalhar no Brasil

Veículo: Diário do Nordeste - CE
Compartilhe

O Brasil teve um progresso significativo na redução do trabalho infantil. Dados do estudo Medir o Progresso na Luta contra o Trabalho Infantil: Estimativas e Tendências, divulgado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) mostram que aproximadamente 500 mil crianças deixaram de trabalhar em três anos. Os postos de trabalho caíram de 2,1 milhões para 1,6 milhão entre 2008 e 2011. De acordo com dados do Censo 2010, divulgados em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tinha 3,4 milhões de crianças de 10 a 17 anos trabalhando. O número representava 3,9% da população ocupada em 2010. Dez anos antes, a porcentagem de crianças trabalhando representava 6%. Os dados da OIT, lançados às vésperas da conferência global sobre o trabalho infantil que ocorre no próximo mês em Brasília, ainda mostram que, no mundo, os postos de trabalho infantil foram reduzidos de 246 para 168 milhões nos últimos 12 anos.

Temas deste texto: