Escolas buscam ajuda da polícia sobre o app Secret

Veículo: Gazeta do Povo - PR
Compartilhe

Disponível no Brasil desde maio deste ano, o aplicativo Secret começa a fazer as primeiras vítimas em Londrina (PR). De acordo com os usuários ouvidos pela reportagem, as difamações ganharam força em agosto, especialmente entre adolescentes. Até esta terça-feira (19), a polícia não havia registrado denúncias formais envolvendo o aplicativo na cidade. “Mas alguns colégios particulares já nos procuraram para receber orientações e repassar aos alunos”, diz o investigador-chefe da 10ª Subdivisão de Polícia Civil, Márcio Ilkiu. Diante da popularidade do app, algumas escolas e professores já se adiantaram e levaram a discussão sobre o uso do aplicativo para a sala de aula. O professor Nilson Castilho, do Colégio Marista de Londrina, conta que discute em meio à disciplina de Língua Portuguesa a tecnologia disponível do dia a dia dos alunos.

Temas deste texto: