Escolas lutam contra violência em sala de aula

Veículo: O Globo - RJ
Compartilhe

Casos de agressão física entre professores e alunos têm se repetido nas escolas públicas e privadas de todo o País. Segundo dados do Ministério da Educação (MEC) tabulados pela Fundação Lemman e pela Meritt Informação Educacional, 4.195 professores de Língua Portuguesa e Matemática que dão aulas para alunos de 5º e 9º ano do ensino fundamental disseram que foram agredidos fisicamente por estudantes, dentro de colégios, em 2011. O número representa 1,9% dos 225 mil docentes que responderam a questionário aplicado durante a Prova Brasil, exame realizado pelo MEC. Para tentar reduzir os episódios de violência no ambiente escolar, colégios de todo o País estão oferecendo cursos de resolução de conflitos para professores e alunos, e apostando nas técnicas de mediação para promover o diálogo e evitar o confronto.

Denúncias – O levantamento das respostas da Prova Brasil mostra que o número de professores agredidos em 2011 é similar ao de 2007, quando 2,3% dos docentes (6.677) afirmaram que foram agredidos por alunos. Para tentar reagir aos casos de violência, sindicatos de professores no País têm criado canais para receber denúncias dos docentes. O Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais, que representa professores de escolas particulares, recebeu uma denúncia a cada três dias entre 2011 e 2012, incluindo agressão física, verbal e dano ao patrimônio.

Temas deste texto: