Governos dizem se armar contra a exploração sexual no Mundial

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

O governo federal, estados e municípios afirmam que estão se armando para tentar evitar uma explosão do turismo sexual infantil na Copa. A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência iniciou em 2013 um plano para agilizar ações de combate ao crime, com reforço de equipes e plantões em dias de jogo. A maior parte das ações se concentrará no entorno das arenas e das fan fests da Fifa, segundo a secretaria. As meninas encontradas pela reportagem no Recife (PE), em Fortaleza (CE) e em Manaus (AM), no entanto, estavam longe dessas áreas. "A exploração sexual de crianças e adolescentes não está mais tão visível, ela acontece nos bastidores da sociedade, por isso há dificuldade para combatê-la", disse Angélica Goulart, secretária nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da Secretaria dos Direitos Humanos. Para a ONG sueca Childhood, que trata do assunto no Brasil, o governo demorou a agir. "Em algumas cidades, a questão começou a ser trabalhada no começo do ano. Mas é um pontapé inicial importante", disse Anna Flora Werneck, gerente da ONG.

Temas deste texto: