Mães de crianças com alergia alimentar querem todos os ingredientes no rótulo

Veículo: O Dia Online - RJ
Compartilhe

Já pensou em ter que levar uma lupa toda vez que for fazer compras? Já teve medo de comprar algo que pudesse fazer mal a quem fosse comer? Essas são duas perguntas que as criadoras do movimento "Põe no Rótulo" responderiam com um enfático "sim!". A campanha, iniciada em redes sociais por mães de crianças com alergia e intolerância alimentares, luta para que indústrias descrevam com clareza os componentes alergênicos nas embalagens. Uma das coordenadoras é a jornalista Mariana Claudino, 40 anos, cujo filho, Mateus, 4, tem alergia à proteína do leite. "Já comprei biscoito porque o rótulo dizia não ter leite, nem soro de leite. Ele ficou inchado e passou mal." Em outra vez, Mateus foi para um hospital com risco de morte após entrar no estágio pré-choque anafilático. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia, Fabio Morato Castro, alérgicos estão sujeitos à anafilaxia: reação grave e abrupta a substância ingerida ou presente no ambiente. Há perigo de edema de glote ("fechamento da garganta") e redução da pressão arterial a zero – situações que podem matar.

Temas deste texto: