Maioria dos adolescentes em conflito com a lei foi vítima de algum abuso quando criança

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

A criança vítima de violência tem predisposição para reproduzi-la na adolescência. A conclusão de especialistas é ratificada quando há uma investigação da vida dos adolescentes. Levantamento da Promotoria de Defesa da Infância e da Juventude revela que adolescentes com menos de 18 anos praticaram 1.853 atos infracionais graves nos primeiros sete meses do ano. A maior parte cometeu homicídio, tráfico de drogas e roubo. Em quase todos os casos, a família desestruturada contribuiu para o desvio de personalidade do adolescente. Marcos (nome fictício), de 17 anos, que vive em liberdade assistida, cometeu o primeiro delito aos 12, no Pedregal, bairro do Novo Gama (GO), município do Entorno. Na ocasião, furtou dinheiro do caixa de uma padaria. "O dono descobriu. A polícia me bateu muito e me liberou. Nem me levou para a delegacia", relembra. Assim como milhares de jovens envolvidos com a criminalidade, Marcos é de família pobre, criado só pela mãe – o pai desapareceu quando ele tinha dois anos; recebeu educação de um padrasto violento.

Temas deste texto: