MG: Hospitais da rede particular se rendem ao parto normal

Veículo: Hoje em Dia - MG
Compartilhe

Medidas adotadas por maternidades particulares da capital mineira estão mudando, pouco a pouco, a forma como os bebês belo-horizontinos chegam ao mundo. Desafiados por uma onda de campanhas em prol do parto normal, as instituições se viram obrigadas a tomar providências para reduzir a alta taxa de cesáreas desnecessárias. Só no ano passado, 76% dos nascimentos em hospitais pagos de Belo Horizonte (MG) aconteceram por meio de cirurgia, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. As alterações mais significativas ocorreram na Unimed, unidade Grajaú. Em abril, foi inaugurado um centro com quatro quartos PPP (pré-parto, parto e puerpério imediato). Discretamente, os resultados começam a aparecer em números. De 2012 para 2013, o índice de cesarianas realizadas na Unimed caiu de 66,2% para 63,6%. Hospital que chegou a alcançar a marca de 90% dos nascimentos por meio de procedimentos cirúrgicos, o Mater Dei segue o mesmo caminho. A principal mudança foi a organização da equipe clínica dos plantões, incluindo obstetras que têm ampla experiência em partos normais.

Temas deste texto: