Nas cidades da Copa, apenas 45% das escolas têm quadras

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Escolas sem equipamento esportivo, educação física ignorada no currículo escolar e escassez de profissionais para promover atividades regulares à população. Essa realidade é bastante comum em dez das principais capitais brasileiras, todas elas cidades-sedes na Copa. É o que mostra censo a ser divulgado nesta quinta-feira (27), em São Paulo (SP), pela ONG Atletas pelo Brasil, liderada pelo campeão mundial de futebol Raí e pela medalhista olímpica do vôlei Ana Moser. Obtido com exclusividade pela Folha, o relatório – intitulado Cidades do Esporte – analisou indicadores de 2013 fornecidos pelas prefeituras de São Paulo e Belo Horizonte (Sudeste); Curitiba e Porto Alegre (Sul); Salvador, Natal, Recife e Fortalzea (Nordeste); e Brasília e Cuiabá (Centro-Oeste), a partir de questionário com mais de cem tópicos. Rio de Janeiro e Manaus, que também foram sedes da Copa, foram procuradas, mas não validaram os resultados. Nos municípios analisados, apenas 45% das escolas têm pátios, quadras ou ginásios, equipamentos fundamentais para uma iniciação na prática esportiva.

Temas deste texto: