ONU questiona Vaticano sobre casos de abusos sexuais

Veículo: A notícia foi publicada nos principais jornais do País - BR
Compartilhe

Um segundo comitê da Organização das Nações Unidas (ONU) irá questionar o Vaticano sobre falhas no combate aos recorrentes casos de abuso sexual cometidos por membros do clero e se elas violam a Convenção das Nações Unidas contra a Tortura, assinada pela Santa Sé em 2002. Uma audiência foi agendada para os dias 5 e 6 de maio, em Genebra. O Centro de Direitos Constitucionais, grupo sem fins lucrativos localizado em Nova York, nos Estados Unidos, solicitou à ONU maior transparência para os casos de abusos cometidos por integrantes da Igreja Católica. A entidade argumenta que os abusos sexuais configuram crime de tortura e violam os direitos humanos do indivíduo, e que o Vaticano é omisso e não impede que os atos ocorram. Em janeiro, oficiais do Vaticano tiveram de testemunhar sobre vários crimes de abuso para o Comitê de Direitos Humanos da ONU, que elaborou um relatório acusando-os de priorizar seus próprios interesses acima dos das vítimas. Na época, a Santa Sé declarou que o relatório foi influenciado por grupos "ativistas anticatólicos".

Temas deste texto: