Para ANS, cobrar para acompanhar parto é ilegal

Veículo: Bem Paraná Online - PR
Compartilhe

 

A cobrança de honorários extras para acompanhar um parto normal é "ilegal e indevida", conforme entendimento da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). As operadoras de planos de saúde devem começar a descredenciar médicos obstetras que adotem essa prática.As operadoras que não seguirem a orientação da ANS e mantiveram na rede credenciada médicos que façam este tipo de cobrança serão multadas em R$ 80 mil (negativa de cobertura) e R$ 100 mil (casos de emergência), segundo a gerente de Assistência à Saúde da ANS, Karla Coelho. Ela explica que o acompanhamento com assistência médica ao trabalho de parto está previsto no contrato firmado entre o usuário do plano de saúde e a operadora. "A cobrança deste valor representa, no entendimento da ANS, uma quebra deste contrato", afirma a gerente.

 

Temas deste texto: