PE: Assembleia debate Lei dos Castigos Corporais

Veículo: Diário de Pernambuco - PE
Compartilhe

Audiência pública realizada ontem (23) na Assembleia Legislativa de Pernambuco debateu a prática de castigos físicos como forma de educar os filhos. Pesquisa do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) realizada em 11 capitais do País apontou que em 2010, no Recife, o número de crianças que apanhavam todos os dias aumentou 44% em comparação a 1999. O instrumento mais usado para machucar a criança é o chinelo, seguido da vara ou do cinto. O projeto de lei 7672/2010, também conhecido como Lei dos Castigos Corporais, tenta mudar essa prática. O projeto está no Senado Federal. "Por isso é importante a realização de audiências como essa para que os estados se articulem junto aos senadores para a aprovação da lei", destacou Valéria Nepomuceno, do Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec).

Temas deste texto: