PE: Mães aderem à filosofia da criação com apego

Veículo: Diário de Pernambuco - PE
Compartilhe

Substituir o castigo pelo abraço, ser carinhoso ao invés de agredir, dar uma resposta amável aos escândalos e respeitar as necessidades e o ritmo de cada criança. Em busca de um vínculo que não cabe em regras ou manuais que prometem crianças comportadíssimas e superobedientes, mães e pais traçam seu próprio caminho e buscam na ideia de "criação com apego" o alicerce para seguir seus próprios instintos na educação dos filhos. Quando a primeira filha de Eduarda de Morais, 27 anos, nasceu, a única certeza que ela tinha é que queria dar a Mariana uma infância diferente da que teve. Pelas madrugadas insones, Eduarda encontrou na cama compartilhada a tranquilidade que mãe e filha precisavam. Começava uma relação de confiança e respeito com Mariana e é nesses valores que o vínculo entre elas se alimenta até hoje. Antes da chegada de Pedro, um ano, e contrariando as críticas e o senso comum, Mariana deixou a cama dos pais e sua mãe ficou ainda mais convicta das escolhas que estava fazendo para sua família.

Temas deste texto: