PI: Doses da vacina antitetânica não atendem demanda do estado

Veículo: O Dia Online - PI
Compartilhe

Quem precisa fazer o reforço da vacina antitetânica tem enfrentado dificuldades. A vacina, que é aplicada em três doses com intervalos de reforço a cada cinco anos, teve a produção reduzida pelo Instituto Butantan, órgão responsável pelo abastecimento em todo o Brasil. O reflexo da pouca produção já é percebido nos postos de saúdes e salas de vacinas em todo o Piauí, sobretudo na capital, Teresina. O Hospital da Primavera, na zona Norte da cidade, é um dos postos onde a demanda pela vacina antitetânica é grande. Eli zângela Varonil, chefe de enfermagem da unidade municipal, confirma que a pouca quantidade de vacina, desse tipo, enviada ao hospital tem prejudicado o atendimento a quem precisa ser imunizado. O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Luiz Lobão, reconhece que as doses da vacina antitetânica enviadas a Teresina não são suficientes para atender a toda a demanda, mas ressaltou que esta é uma realidade nacional.

Temas deste texto: