PI: Instituições atuam em mutirão para que crianças de abrigos tenham um lar

Veículo: O Dia Online - PI
Compartilhe

Mais de 250 crianças encontram-se em abrigos no Piauí. Para diminuir a permanência de crianças e adolescentes nessas instituições, a 1ª Vara da Infância e da Juventude deu início nesta quarta-feira (4) ao mutirão de audiências concentradas. Entre os dias 4 e 11 de junho, representantes do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ/PI), Ministério Público, Defensoria Pública, secretarias municipais de Educação, Saúde, Assistência Social, Habitação e órgãos não-governamentais que compõem a Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente de Teresina irão atuar em conjunto para analisar a situação dessas crianças e verificar se elas foram destituídas do poder familiar e estão habilitadas para serem adotadas ou retornar aos convívio do lar. Segundo a juíza Maria Luíza Moura Mello e Freitas, titular da 1ª Vara da Infância e da Juventude, o mutirão está sendo feito para chamar a responsabilidade e o Poder Público para disponibilizar aos juízes programas que insiram as crianças às suas famílias.

Temas deste texto: