PI: Laboratório Central do Estado passa a diagnosticar fibrose cística em bebês

Veículo: O Dia - PI
Compartilhe

O Teste do Pezinho, essencial para diagnosticar doenças em recém-nascidos, chega à sua terceira fase no Piauí, que consiste no diagnóstico da fibrose cística, uma doença que provoca uma desordem genética, causando problemas em níveis pulmonares e gastrointestinais graves. Para tanto, os técnicos do Laboratório Central do Estado (Lacen) receberam, durante toda essa semana, capacitação sobre os diagnósticos da patologia. Symonara Karina, diretora do Lacen, afirma que a iniciativa faz parte da proposta da Rede Cegonha, por meio do Programa Nacional de Triagem Neonatal, do Ministério da Saúde (MS). “A coleta do material deve ser feita de três a cinco dias depois do nascimento da criança e é bastante rápido, pois basta furar o calcanhar e coletar o sangue no papel de filtro”, explica. Ela afirma que o Lacen distribui a todos os postos de saúde dos municípios o material utilizado para a coleta, que deve ser encaminhado ao laboratório em um envelope. Esse material passa por uma triagem para ser verificada as condições e se está adequado para a análise.

Temas deste texto: