Poupança ajuda a garantir futuro de filhos

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

O pai que quer garantir o futuro financeiro do seu filho que acabou de nascer não precisa despender de uma grande quantia. Com apenas R$ 100 por mês, é possível acumular um patrimônio entre R$ 37 mil e R$ 47 mil em 18 anos. As opções para esse público passam pela tradicional caderneta de poupança, por CDB (Certificado de Depósito Bancário), Tesouro Direto, previdência privada e, para os mais arrojados, até Bolsa de Valores. O investidor, porém, deve ficar atento a taxas cobradas e impostos. Negociar com as instituições financeiras é palavra de ordem. No caso da poupança, não há taxas de administração ou cobrança de Imposto de Renda, o que a torna mais atraente para os pequenos poupadores. Mas sua rentabilidade é baixa se comparada a outros instrumentos. "Com o valor acumulado superior a R$ 10 mil, é interessante resgatar da poupança e colocar em um fundo ou CDB, pois com mais recursos teria acesso a taxas de juros mais interessantes", afirma Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Temas deste texto: