PR: Apitaço contra abuso sexual

Veículo: Gazeta do Povo - PR
Compartilhe

Deixar uma criança navegar sozinha na internet é tão arriscado quanto deixá-la sozinha nas ruas. Soa exagero? Não para quem luta contra crimes cibernéticos. Os pais alertam os filhos sobre falar com estranhos nas ruas, mas ignoram os riscos no mundo virtual. A geração multimídia ainda não se deu conta dos perigos da internet nem de seus predadores. Um reflexo disso é que a pornografia infantil lidera as denúncias de crimes virtuais no Brasil, com 80.195 ocorrências em 2013, média de 220 por dia. Entre elas, o aliciamento de crianças e adolescentes em chat (bate-papo). Um perigo crescente exigia uma resposta em igual medida. Assim, os programas de pós-graduação em Informática e Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR) criaram um software inédito no mundo, que emite um sinal de alerta no instante em que alguém tenta aliciar uma criança em salas de bate-papo. Pesquisadores analisaram 40 diálogos disponíveis no site Perverted Justice, dos Estados Unidos. Depois de investigar 20 mil linhas de conversação, com características das frases, gírias e palavras, o grupo estabeleceu um modelo probabilístico computacional.

Temas deste texto: