PR: Famílias que voltam do Japão sofrem para se readaptar

Veículo: Folha de Londrina - PR
Compartilhe

Com a crise econômica no Japão a partir da segunda metade dos anos 2000 e o terremoto e o tsunami de 2011, muitos brasileiros que haviam emigrado para o país asiático começaram a retornar. Não há números oficiais de quantos voltaram, mas as estimativas do Itamaraty das comunidades brasileiras no exterior dão uma ideia do tamanho desse movimento de regresso. Em 2009, havia aproximadamente 280 mil brasileiros morando no Japão. Em 2012, essa comunidade havia diminuído para cerca de 210 mil pessoas. Se o retorno já é problemático para pessoas que foram para o Japão adultas, visto que na volta muitas vezes têm que se readaptar às diferenças culturais e ao padrão de vida e enfrentar o fantasma do desemprego, imagine para as crianças e adolescentes que nasceram e/ou foram criadas no Oriente e que têm poucas ou nenhuma referência da realidade brasileira. Essa preocupação com as famílias em regresso está no centro de duas iniciativas em estudo nas universidades Federal do Paraná (UFPR) e Estadual de Londrina (UEL).

Temas deste texto: