Recém-nascidos devem ter atenção humanizada

Veículo: Diário do Nordeste - CE
Compartilhe

Assegurar o contato pele a pele do recém-nascido com a mãe imediatamente após seu nascimento, colocando o bebê sobre o abdômen ou tórax da mãe de acordo com sua vontade, de bruços e cobri-lo com uma coberta seca e aquecida. Essa é uma das recomendações do Ministério da Saúde (MS) para o nascimento de bebês com ritmo respiratório normal feitas na portaria 371, de 7 de maio de 2014. O texto estabelece orientações para qualificar o atendimento aos recém-nascidos no momento do nascimento nas maternidades da rede pública de saúde e torna obrigatórias práticas de humanização. O texto faz parte da atualização das diretrizes para a organização da atenção integral e humanizada ao recém-nascido no Sistema Único de Saúde (SUS). A portaria, que foi publicada no Diário Oficial da União da última quinta-feira (8), recomenda ainda o aleitamento materno na primeira hora de vida do bebê, exceto em casos de mães HIV ou HTLV positivas. O HTLV é um retrovírus da mesma família do HIV (causador da Aids), que infecta a célula T humana, tipo de linfócito importante para o sistema de defesa humano.

Temas deste texto: