RJ: Escola vai à sala de casa

Veículo: O Globo - RJ
Compartilhe

Da educação infantil até o 1º ano do ensino fundamental, Ana Júlia de Jesus Coelho, de 8 anos, enfrentava um grande sofrimento para ir até a escola. A simples caminhada de casa ao ponto de ônibus, à espera do coletivo sob sol forte e a viagem de 15 minutos até a chegada à sala de aula causavam-lhe muita dor, e, nos dias mais quentes, desmaios. Portadora de ictiose congênita (doença que provoca graves descamações na pele), a menina, que não pode se expor ao sol, vinha acumulando faltas pela dificuldade de comparecer ao colégio. E a família praticamente já havia desistido dos estudos de Ana Júlia, moradora de Nova Sepetiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro (RJ). A solução encontrada já atende a 82 crianças e adolescentes que atualmente recebem atendimento pedagógico em casa. No início deste ano, Ana Júlia passou a ter aulas particulares, um serviço oferecido pela Secretaria municipal de Educação desde 2002, por meio de convênio cora o Instituto Helena Antipoff, responsável pela política de educação especial do município. No ano passado, a ação beneficiou 73 estudantes impossibilitados de ir a uma instituição de ensino, 19 a mais que em 2012.

Temas deste texto: