RJ: Sem funcionários, creche municipal faz rodízio de alunos

Veículo: Extra Online - RJ
Compartilhe

No Espaço Desenvolvimento Infantil Professor Celso de Almeida Chaves (EDI), no Rio de Janeiro (RJ), os alunos, de 0 a 5 anos, têm sido submetidos a rodízio de turnos. Sem professores, auxiliares de creche e porteiros suficientes para mantê-los em horário integral, como prometia a Prefeitura do Rio, as famílias têm que escolher se a criança fica na unidade – com capacidade para 250 alunos – de manhã ou à tarde. Uma funcionária do EDI, que, com medo de represálias, preferiu não ser identificada, disse que a creche enfrenta problemas desde o início do ano. "Está sem professores, auxiliares de creche e porteiros há mais de um mês. Desse jeito, não temos condições de ficar com as crianças em período integral. E a prefeitura não nos deu ainda uma solução", revelou.

Temas deste texto: