RS: Escola com duas turmas por sala fica sem reforma

Veículo: Zero Hora - RS
Compartilhe

Após a promessa de resolver com uma reforma a falta de salas de aula na Escola Estadual Margarida Pardelhas, em Cruz Alta, agora o estado diz que irá construir um novo prédio. Com problemas estruturais e na rede elétrica, o colégio teve o prédio principal interditado pela 9ª Coordenadoria Regional de Obras (CRO) em 13 de abril. O caso ganhou notoriedade depois que turmas foram embaralhadas para suprir a falta de espaço em uma sala, estudantes de classes diferentes, de costas uns para os outros, tinham lições distintas. Em 22 de abril, a 9ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) informou que, em 45 dias, a biblioteca e o auditório, reformados, virariam sete salas de aula. O prazo para o fim das obras se encerrou no início do mês, sem que tenham sequer iniciado. Enquanto aguardam um desfecho, os 1,1 mil alunos da Margarida Pardelhas têm aulas em dois locais diferentes o colégio e a Unicruz. A coordenadoria conseguiu mais oito salas de aula no prédio da universidade.

Temas deste texto: