RS: Estresse afeta mais da metade dos professores

Veículo: Zero Hora - RS
Compartilhe

Em outubro de 2011, professores do ensino privado do Rio Grande do Sul fizeram uma greve diferente: descansaram no fim de semana. O que poderia parecer irreverência era sintoma de algo agora comprovado cientificamente: a categoria está cansada, estressada, doente. Foi o que constatou a pesquisa Avaliação do Nível de Estresse em Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul. Pesquisadores do Departamento de Pós-graduação em Psicologia da Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos ) ouviram 202 docentes. A prevalência de estresse na amostra estudada foi de 58,4%. O sintomas que mais se destacaram foram o cansaço excessivo e a tensão muscular. Muito trabalho, duplas ou triplas jornadas, salas de aulas superlotadas e alunos que não respeitam limites estão entre as razões da enfermidade coletiva.

Temas deste texto: